Festa: NINA KRAVIZ

> >

Festa: NINA KRAVIZ

* As entradas estarão à venda apenas na nossa bilheteira na noite do evento. Obrigado

“Trip”. É esta a palavra formada pelos 4 caracteres cirílicos que compõem o nome da nova paixão de Nina Kraviz, o seu próprio selo discográfico. E a palavra encapsula na perfeição aquele que é o momento actual da arte de Nina. Se nos seus DJ sets, tal já se vinha notando há algum tempo, nas suas produções, as suas intenções estão cada vez mais patentes : música para aquelas horas que parecem ter mais de 60 minutos, em que o corpo ganha vontade própria a cada impacto rítmico, e o olhar se perde num ponto infinito algures para lá dos limites físicos da pista. Essa cartilha estende-se aos artistas de que se rodeou desde já na label, inclinados, segundo a própria, para o lado mais trippy e ácido do techno, e que demonstram de novo que Kraviz é também uma consumada crate-digger e conhecedora : veteranos respeitados merecedores de mais reconhecimento do público como Terrence Dixon, Exos e Steve Stoll, e recém-chegados como Bjarki e Parrish Smith.

A peça que completa o actual “estado da nação” Kraviz é a sua contribuição para a consagrada série DJ-Kicks, que Nina promove nesta sua passagem por Santa Apolónia. É talvez o destilar mais perfeito, pelos sons de outros, de um lado às vezes menos focado do seu som, mental, cheio de arestas e sem polimentos excessivos, sem necessidades bombásticas, mais próprio para a perdição num after do que a exaltação num clube vasto. Complementando a música com passagens de spoken-word de sua própria criação, este DJ-Kicks é afinal o espelho perfeito do charme maior de Nina Kraviz, o seu gosto pelo risco e provocação, embalado num package acessível mas não demasiado. A vertigem do som de Nina Kraviz promete mais uma vez, expandir as nossas mentes numa “trip” extra-corpórea.
- Nuno Mendonça

~

* There are no advance tickets for this event. Tickets are available at the door. Thank you

“Trip”. That´s the word formed by the 4 cyrillic characters making up the name of Nina Kraviz´s newest flame : her own record label. That word perfectly encapsulates Nina´s musical output nowadays. It was noticeable in her DJ sets for some time now, but it´s becoming ever more apparent in her own productions : music for those hours which actually seem to last more than 60 minutes, when your body achieves it´s own free will with each rhythmic impact and when your eyes get lost in an infinity beyond the physical limits of the dancefloor. These intentions extend to the choice of artists working with her in this new venture, names who lean towards, in Nina´s words, “the trippier and acidic side of techno”. and whose choice once again demonstrates what a consumate crate-digger Nina is and how far-reaching her knowledge of music is : respected veterans deserving of more widespread popular acclaim like Terrence Dixon, Exos and Steve Stoll, or fresh and promising newcomers like Bjarki or Parrish Smith.

The final piece in the current state of Nina-nation is her contribution to the respected DJ-Kicks mix series, which Nina is also promoting with this visit to Lux. It might be the most perfect distilling, through the music of others, of a less looked-upon side of Nina´s sound, mental, somewhat jagged and unpolished, with no need for bombast and more suited for after-hours perdition than big-room exhilaration. Complementing the music with spoken-word passages from her own mind, this DJ-Kicks mix perfectly mirrors one of Nina´s bigger charms among many, her penchant for taking risks and provoking purists, wrapped up in an accessible-but-not-that-accessible package. Nina´s sound-induced vertigo set to once again expand our minds in an extra-bodily “Trip”.

Convidado: Iva Es, Diogo Ramalho, Maria Do Carmo Guedes, Filipa Gagean, Maria Alves, Matilde Perestrello, Tiago Narciso, Miguel Tudella, José Miguel, Raquel Almeida, Pedro Juggling, Julio Soares, Ruben Gomes, Gustavo Rodrigues, Lilit Arutyunyan, Francisco Carvalho, David Gama, Sandra Ehrsam, Rui Filipe, Carla Pereira, Pedro Sá Moreira mais »