Festa: ELLEN ALLIEN

> >

Festa: ELLEN ALLIEN

Liberdade, igualdade, co-existência.
Quando Ellen Allien se refere aos três e acrescenta 'que sim', a música aproxima-nos a todos. Pode parecer um cliché de décadas passadas, mas talvez agora, tal como em outras alturas-chave da história recente, seja uma boa época para mantermos o conceito bem presente. E ela sabe do que fala. Tendo regressado à Berlim natal em 1989 apenas alguns dias antes da queda do Muro, embrenhou-se a fundo na música e na cidade, uma relação simbiótica da qual resultou o estímulo que a tornou uma das Primeiras-Damas no que ao House e Techno diz respeito, e lhe deram uma força e motivação ímpares para uma irrepreensível carreira.
Orgulhosa em declarar-se uma “global mixer” e em desprezar demasiadas constrições de género, criou em 1999 a BPitch Control, editora que se tornou uma peça chave da música (electrónica) de dança contemporânea e que faz pautar pela diversidade e inclusão, tendo já servido de casa a artistas como Sascha Funke, Modeselektor, Ben Klock ou Mark Broom. E é com toda a positividade que Ellen segue, quer em estúdio – o último álbum, LISm, foi feito ao género de banda sonora para uma performance de dança no Centro Pompidou em Paris – quer nas cabines, trilhando desde Singapura a Ibiza, e trazendo batidas marcadas que aliam o abstracto ao natural de uma maneira que evidencia a longa experiência criada em clubes lendários como o Tresor, DC10 ou Robert Johnson.
Liberdade para Ellen Allien criar, liberdade a nós, que na
pista dançamos.
- Inês Duarte